NOSSAS IDÉIAS E ATITUDES TÊM UM PAPEL: TRANSFORMAR A REALIDADE!

Create your own banner at mybannermaker.com!

terça-feira, 25 de maio de 2010

DISFUNÇÃO ERÉTIL = IMPOTÊNCIA, TEM TRATAMENTO!

 Photo: Ctpaul/Dreamstime.com

Disfunção erétil ou impotência sexual pode ser definida como a incapacidade persistente de atingir ou manter a ereção peniana suficiente para o ato sexual e é um mal que atinge muitos homens (metade dos homens sofrem desse problema dos 40 aos 70 anos de idade).
A doença pode ser dividida em dois grandes grupos:
- disfunção erétil psicogênica - acomete principalmente os jovens devido à ansiedade, o nervosismo, o estresse e até mesmo o medo de falhar.
- disfunção erétil de origem orgânica - tudo aquilo que afeta a circulação e a inervação vai afetar também a ereção. Dentro do pênis existem estruturas chamadas corpos cavernosos que se enchem de sangue tornando o pênis ereto e rígido. Por sua vez, o sangue chega ao pênis por meios de artérias. O controle do flluxo sanguíneo no pênis é regulado pelo sistema nervoso autônomo e por nervos periféricos. Portanto, se algum problema acontece que afete a circulação e a inervação, vai refletir na ereção.
Abaixo, os principais fatores que causam a impotência:
- hipertensão arterial
- diabetes mellitus
- colesterol alto
- nível de testosterona baixo
- cirurgias pélvicas
- sedentarismo
- tabagismo (cigarro) e etilismo (bebida alcóolica)
Nos últimos anos houve uma verdadeira revolução no tratamento dessa doença com o uso de drogas como Viagra, Levitra, Vivanza, Cialis, Helleva, que melhoram a circulação peniana mas vários mitos também surgiram, interferindo no tratamento adequado dos pacientes. Essas medicações  melhoram a ereção por melhorarem a circulação no pênis portanto são indicadas para pacientes que sofrem de disfunção erétil  de origem orgânica. O desejo sexual (libido) não sofre interferência com o uso dessas medicações. Vale também afirmar que, baseado em diversos estudos, essas medicações quando adequadamente prescritas pelo médico não causam nenhum prejuízo ao coração ou demais órgãos, assim como não causam dependência física ou outros malefícios. É importante lembrar que essas medicações são proibidas para pacientes que façam uso de Nitratos (Isordil, Monocordil, Sustrate etc) que também são vasodilatadores.
Existem outras formas de tratamento da disfunção erétil orgânica como as injeções intracavernosas, onde o prório paciente injeta substâncias vasoativas no pênis antes da relação sexual. O implante de próteses penianas fica como última opção de tratamento quanto todas as alternativas já foram esgotadas.
Enfim, a disfunção erétil é uma doeça muito frequente mas que existem diversas formas de tratamento e gostaria de lembrar que a prática de bons hábitos de vida é a melhor maneira de prevenir o problema.
Essas informações têm  objetivos meramente informativo e educacional. Para fins de orientação médica e diagnóstico procure um profissional para o devido tratamento.
Dr. Artur Carvalho de Araújo
Médico Urologista Voluntário do IDCOR
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia
CRM 5267860-0

2 comentários:

Ministério da Saúde disse...

Olá blogueiro!

O número de pessoas com hipertensão no Brasil aumentou de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. A hipertensão é uma doença silenciosa e ataca todas as faixas etárias. Por isso, junte-se à campanha de combate e controle da hipertensão do Ministério da Saúde. Você pode ajudar na conscientização da população por meio do material de campanha que disponibilizamos para download. Caso se interesse, entre em contato com fernanda.scavacini@saude.gov.br
Obrigado!

Ministério da Saúde

tadalafil cialis disse...

Thank you! I didn't know they picked up on it until I saw your comment.