NOSSAS IDÉIAS E ATITUDES TÊM UM PAPEL: TRANSFORMAR A REALIDADE!

Create your own banner at mybannermaker.com!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

RISCO CARDIOVASCULAR, O QUE VOCÊ DEVE COMER?

O post de hoje fala  sobre alimentos e sua importância na dieta e evidências científicas dos benefícios que eles trazem.

Hoje em dia sabemos que devemos evitar os alimentos ricos em gorduras saturadas (aquela gordurinha da carne) e os ricos em gorduras poliinsaturadas (famosa gordura trans presente em sorvetes cremosos, biscoitos recheados) pois são ricos em gordura hidrogenada
 Conhecemos também alimentos ricos em gordura polisaturada, a exemplo do ômega 3 encontrado em peixes e em certos vegetais  e a monoinsaturada encontrada no óleo de oliva e nas oleaginosas (amêndoas, nozes). 
Ômega 3 - encontrados em peixes gordurosos como o salmão , o atum, sardinha e outros.
Evidências mostraram que o risco de mortalidade em mulheres que ingeriam peixe mais de 5 vezes por semana foi menor 34%( um excelente resultado) comparadas a 31% nas que ingeriam peixe 2 a 4 vezes por semana, 29% nas que ingeriam 1 x por semana e 21 % nas que ingeriam 1 vez por mês. Mostrou também  29% de redução na mortalidade total em homens pós infarto agudo do miocárdio que foram recomendados a ingerir 200g a 400g de peixes gordurosos por semana, isso corresponde a 500 a 800mg de ômega 3.  
Estudo comparou o ômega 3 com a vitamina E e mostrou que a vitamina E não reduz risco cardiovascular mas que o ômega 3 reduziu o risco cardiovascular total em 15% nos desfechos de morte, acidente vascular cerebral não fatal e infarto agudo do miocárdio não fatal.Também foi observada a redução da mortalidade total de 20% e da morte súbita em 45% após 3,5 anos de seguimento.

 Ômega 3 dos vegetais - presente em grandes quantidades nos óleos de linhaça , soja e canola.

Outros benefícios do ômega 3 apontam para gestação, doenças reumáticas e inflamatórias e doenças senis como a doença de Alzheimer.
 
No azeite de oliva encontramos além dos óleos monosaturados, os polifenóis que são encontrados no vinho também. O Óleo de Oliva extra virgem é rico em polifenóis, o refinado não. Em um trabalho comparando dois grupos de pacientes idosos hipertensos que ingeriram respectivamente óleo de oliva extra virgem e óleo de girassol, tivemos uma redução do níveis de pressão arterial e menor oxidação do LDL(colesterol ruim) no grupo que teve a ingesta de óleo de oliva extra virgem durante 3 semanas. O que não ocorreu com o óleo de girassol. O que pode explicar essa diferença são as propriedades antioxidantes e antihipertensivas dos polifenóis que encontramos no azeite de oliva extra virgem e não encontramos no óleo de girassol. 
  
Oleaginosas - Uma dieta em que houve ingestão de amêndoas (73g/dia) mostrou benefício no aumento do Hdl (colesterol bom), redução do Ldl (colesterol ruim) em quase 10% e redução de 14% no Ldl oxidado e de 7% na lipoproteína A (fator de risco também muito em voga recentemente.) Esse efeito no Hdl e na Lpa é exclusivo das oleaginosas (amêndoas por exemplo).

Essas informações têm  objetivos meramente informativo e educacional. Para fins de orientação médica e diagnóstico procure um profissional para o devido tratamento.

Dr. Ricardo Drumond
Médico endocrinologista
Coordenador Técnico 
Projeto Doutores de Coração

Nenhum comentário: